Outubro Rosa e Novembro Azul. Dois meses que salvam milhares de vida

No início dos anos 1990, o mês de outubro foi escolhido nos Estados Unidos para representar a luta contra o câncer de mama. Nascia assim o Outubro Rosa. Em pouco tempo, a campanha acabou ganhando alcance mundial e tornou-se um movimento internacional. Sua importância está em levar informação às mulheres, alertando sobre a gravidade da doença e conscientizando a respeito da necessidade de prevenção.
A exemplo dos demais tipos, o câncer de mama se origina a partir da divisão e reprodução desordenada de células cancerígenas, neste caso, especificamente, nas mamas, ocasionando nódulos que podem ser malignos.
A boa notícia é que este tipo de câncer tem cura, principalmente se for diagnosticado cedo. A melhor maneira de fazer isso é iniciando pela atenção que as mulheres devem dar às suas mamas, as observando e as tocando durante o banho ou ao trocar de roupa. Existem técnicas muito simples de auto toque que tornam mais fácil a identificação de qualquer alteração.
Além disso, é fundamental que regularmente seja realizada a mamografia, um exame que possibilita o diagnóstico por imagem e detecta eventuais anomalias nos seus seios.

A exemplo do Outubro Rosa, o movimento Novembro Azul foi criado para divulgar a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de próstata. No entanto, uma boa parcela do público masculino desconhece a localização ou até mesmo a existência do órgão.
A próstata faz parte do sistema reprodutor masculino, é uma glândula que fica posicionada abaixo da bexiga e ligada ao canal que conduz a urina para fora do organismo, a uretra. Quando há a presença de células cancerígenas pode haver a formação de um tumor que provoca mudanças no tamanho e na forma da próstata.
Como o crescimento é lento, na maioria dos casos não apresenta sintomas no início, fazendo com que o tumor só seja percebido quando já está maior e, portanto, com menos chances de cura.
A campanha Novembro Azul busca justamente chamar a atenção para a necessidade da realização do exame periódico, anualmente, a partir dos 50 anos de idade ou a partir dos 45 anos no caso de indivíduos com histórico familiar da doença. E lembra também que nenhum tabu ou preconceito pode ser maior do que o valor de sua vida, sobretudo quando se trata de um exame indolor e muito rápido, feito pelo urologista em seu próprio consultório. Vergonha é não se cuidar.
Consulte seu médico ou médica de confiança e mantenha seus exames em dia. A prevenção é sempre o melhor tratamento.

Copyright © 2019. Protege Empreendimentos. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por